Notícias do Brasil

  • centrobrasilnoclima

Governadores brasileiros preocupados com o clima enviam carta a Biden

O documento já conta com a assinatura de 24 governadores brasileiros comprometidos com o enfrentamento à crise climática no Brasil e pretende desenvolver um pacto que crie “a maior economia de descarbonização do planeta”.



Governadores brasileiros comprometidos com o enfrentamento da crise climática preparam o envio de uma carta ao presidente americano Joe Biden, fruto de uma articulação do Centro Brasil No Clima (CBC). O objetivo é tentar estabelecer uma parceria com o país norte-americano a fim de desenvolver “a maior economia de descarbonização do planeta”.


O documento já conta com 24 assinaturas de governantes brasileiros - até esta terça, 20 de abril - que buscam parceria em uma ação econômica global de descarbonização e será enviado a Biden, por ocasião da realização da Cúpula dos Líderes Climáticos, convocada pelo mandatário dos EUA para 22 de abril -- mesma data em que se celebra o Dia da Terra.


A carta propõe uma interlocução entre os Estados Unidos e os governadores estaduais brasileiros visando ações conjuntas e está constituída em quatro eixos essenciais de cooperação: Descarbonização, Recuperação Florestal, Recursos Internacionais e Cultura Ecopolítica. O documento também traz referências para a regulamentação do artigo 6 do Acordo de Paris, com base em créditos de descarbonização e de carbono.


“Conscientes da emergência climática global, os governos subnacionais brasileiros signatários estão cientes da sua responsabilidade com a redução dos gases de efeito estufa, a promoção de energias renováveis, o combate ao desmatamento, o cumprimento do Código Florestal (...) e a busca de formas consorciadas de viabilizar massivos reflorestamentos, integrados aos sistemas sociobioprodutivos regionais”, diz um trecho da carta.


“Ao fazer essa articulação, nossa expectativa é colaborar para o processo de transformação do Brasil na maior economia de descarbonização do planeta”, resume Guilherme Syrkis, diretor-executivo do CBC. A meta é estimular a regeneração ambiental, diminuir as desigualdades, criar modelos resilientes no enfrentamento de pandemias e elaborar cadeias econômicas de menos carbono.


Com uma visão ampla, a proposta não inclui apenas governadores dos estados da Amazônia, mas também outros biomas com rica biodiversidade e estoque de carbono, como Cerrado, Caatinga, Pantanal e a Mata Atlântica. De acordo com o articulador político do CBC, Sérgio Xavier, “o Brasil é o titular do maior ativo econômico da Terra e do bem natural mais necessário no século XXI para reverter a mudança climática”.


O conteúdo da carta foi produzido pelo CBC com a colaboração de profissionais, lideranças e especialistas. São eles:


Estados signatários, até 20 de abril:

  • Acre

  • Alagoas

  • Amapá

  • Amazonas

  • Bahia

  • Ceará

  • Distrito Federal

  • Espírito Santo

  • Goiás

  • Maranhão

  • Mato Grosso

  • Mato Grosso do Sul

  • Minas Gerais

  • Pará

  • Paraíba

  • Paraná

  • Pernambuco

  • Piauí

  • Rio de Janeiro

  • Rio Grande do Norte

  • Rio Grande do Sul

  • São Paulo

  • Sergipe

  • Tocantins



LEIA AQUI A ÍNTEGRA DA CARTA





217 visualizações0 comentário