Notícias do Brasil

  • centrobrasilnoclima

CBC e TNC apoiam Governo do Pará na elaboração do Plano Estadual de Bioeconomia do Pará (Planbio)



O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), deu início às atividades que irão elaborar o Plano Estadual de Bioeconomia. Serão cinco dias de oficinas que vão reunir diferentes segmentos da sociedade. A primeira ocorreu nesta segunda-feira (23), no Belém Hall, e reuniu representantes do governo. O secretário titular em exercício, Rodolpho Zahluth Bastos, participou da abertura do evento, dando boas vindas aos participantes e integrando o Grupo de Trabalho.


Após palestras de abertura, os participantes foram divididos em quatro equipes para elaborar as bases da construção do Plano, em uma metodologia chamada "Café Mundial", que promove ambientes de criação coletiva. Em seguida, as deliberações foram expostas a todos a fim de fomentar novos debates entre os participantes.


Cronograma - Os diálogos entre os integrantes do Grupo de Trabalho para a elaboração do Plano Estadual de Bioeconomia (Planbio) seguem até a sexta-feira (27), no mesmo local. Nesta terça-feira (24), o evento conta com a participação de representantes de Organizações Não Governamentais (ONGs); no dia 25, estarão presentes representantes de Povos Indígenas, Quilombolas e Comunidades Tradicionais (PIQCTs); dia 26, será a vez de integrantes do setor privado se reunirem e, na sexta, 27, representantes do meio acadêmico irão levar suas contribuições à elaboração do Plano.


Parcerias - Para a condução da rodada de oficinas, a Semas conta com o apoio da TNC (The Nature Conservancy) e da organização Centro Brasil no Clima (CBC). Como preparação para as oficinas, a equipe do CBC fez um levantamento de aspectos relevantes a partir de referências bibliográficas e conduziu entrevistas prévias com representantes de diferentes setores. Pela CBC, participam das oficinas o Consultor Sênior, Sérgio Besserman; a Consultora Carmynie Barros Xavier e o Gerente de Estudos, Guilherme Lima.


"A construção do Plano Estadual de Bioeconomia foi prevista pela Estratégia Estadual de Bioeconomia, que foi a primeira estratégia do Brasil em Bioeconomia e que foi lançada no Fórum Mundial de Bioeconomia pelo governo do Estado, com a previsão da entrega do Plano estadual de Bioeconomia. A intenção é fazer um diagnóstico, um panorama de problemáticas, oportunidades e desafios de cada setor, depois elaborar coletivamente a política e validar. Não queremos entregar só o documento, só a política, a gente já quer entregar ações concretas", afirma Camila Miranda, coordenadora de Bioeconomia e Mudanças Climáticas da Semas.

O desenvolvimento do Plano de Bioeconomia demonstra a urgência do Estado em desenvolver a bioeconomia para direcionar a construção de uma política de desenvolvimento socioeconômico de baixo carbono. "Esta gestão claramente prioriza a agenda de clima e de Bioeconomia como um caminho a seguir para inverter a lógica do desmatamento que infelizmente ainda é uma realidade no Estado. Desta forma, a gente acredita que poderemos mudar a cultura vigente de negócios no Pará e criar cada vez mais ambientes de negócios sustentáveis em que a gente possa inverter a lógica nesta transformação, nesta mudança de matriz, complementou Camila Miranda.

A Semas já atua neste sentido com ações como a condução do Territórios Sustentáveis, um programa de desenvolvimento social de baixo carbono ligado ao Plano Estadual Amazônia Agora.

Objetivos - O Grupo de Trabalho do Plano Estadual de Bioeconomia (GTPEB) tem como um de seus objetivos a elaboração do Plano Estadual de Bioeconomia, uma política pública que deverá estabelecer as diretrizes para desenvolver a Bioeconomia no estado, de acordo com as particularidades da Amazônia, aliando o desenvolvimento econômico a políticas de redução de emissões de gases de efeito estufa.

O grupo busca identificar desafios e oportunidades, além de mapear ações de Bioeconomia em curso no Estado do Pará. Também deverá promover oficinas para construção do Plano Estadual de Bioeconomia e implementação da Estratégia de Bioeconomia, além de elaborar metas, implementar a Estratégia Estadual de Bioeconomia e indicar o procedimento básico para elaboração do Plano Estadual de Bioeconomia. O grupo de trabalho reúne setores produtivos, técnico-científicos e outros segmentos que participam dos debates sobre mudanças climáticas e desenvolvimento de baixas emissões de carbono.

As entidades foram selecionadas em um edital aberto em novembro passado pela secretaria. A criação do grupo de trabalho é uma estratégia do governo do estado para fomentar a gestão participativa na implementação da agenda ambiental e climática.



Por: Aline Saavedra (SEMAS)

Fonte: Agência Pará

12 visualizações0 comentário