Notícias do Brasil

  • centrobrasilnoclima

Ciclo de debates sobre mudanças climáticas terá nove eventos produzidos por instituições brasileiras



No dia 1º de junho, às 18h, oito instituições promovem a estreia do Ciclo de Debates “Mudanças Climáticas e Caminhos para o Desenvolvimento” que, até novembro, terá nove eventos. No total, entre ONGs, entidades governamentais e setor empresarial, 520 entidades estarão representadas nessa iniciativa. Os eventos terão transmissão pelos canais do YouTube do Centro Brasil no Clima – CBC e da instituição promotora.


O Ciclo de Debates é uma co-realização do Centro Brasil no Clima (CBC), Instituto Clima e Sociedade (iCS), ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade, Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente (ANAMMA), Frentes Parlamentares Ambientalistas Estaduais, Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI), Observatório do Clima (OC) e Convergência pelo Brasil.


O programa de estreia, no dia 1º de junho, às 18h, terá como tema “Mudanças Climáticas e Caminhos para o Desenvolvimento“ e os convidados serão: Fábio Feldmann (CBC), Ana Toni (iCS), Francisco Gaetani (CEBRI), Mario Mantovani (ANAMMA e Frentes parlamentares ambientalistas estaduais), Rodrigo Perpétuo (ICLEI), Suely Araujo e Marcio Astrini (Observatório do Clima) e representantes da Convergência pelo Brasil.


No dia 09/06, o tema será “Brasil, Biodiversidade e desafios globais” e terá seis palestrantes: Izabella Teixeira, Ana Toni, Fabio Feldmann, Marcelo Behar, Embaixador Paulino Franco de Carvalho e Bráulio Dias. A coordenação e mediação desse evento será do CEBRI.


Os eventos vão tratar de temas como biodiversidade, desafios globais, agendas de governos subnacionais, relações com o Congresso Nacional, regulação do mercado financeiro, matriz energética brasileira, regulação do artigo 6 do Acordo de Paris sobre Mercado de carbono, arquitetura institucional no plano internacional e muito mais.


“O objetivo do Ciclo de Debates é abordar o tema das mudanças climáticas de forma transversal e multidisciplinar e pautar a sociedade brasileira sobre questões urgentes na agenda climática. A partir desse processo será possível também debater sobre como a luta climática tem estreita relação com o combate à desigualdade social e à pobreza, assuntos extremamente relevantes em um ano eleitoral”, explica Fabio Feldmann, consultor senior de articulação política do Centro Brasil no Clima.


Segundo os realizadores, o Brasil tem um papel relevante no enfrentamento das mudanças climáticas em razão de um inegável protagonismo nas negociações internacionais desde a Rio 92. Atualmente, o país é reconhecidamente um dos mais importantes atores em diferentes processos de negociação. Assim, adquiriu enorme capital político em termos de soft power, o que posiciona o Brasil entre os cinco países mais relevantes em relação a temáticas como desenvolvimento sustentável, mudanças climáticas e biodiversidade.


“Ainda temos muitos desafios por estarmos entre os principais emissores de gases efeito estufa do planeta, em função das queimadas e do desmatamento do bioma amazônico. A COP 26, realizada em Glasgow, em 2021, trouxe novas expectativas para o enfrentamento ao aquecimento global. No evento, foi reafirmada a necessária e urgente mitigação das emissões nos setores inventariados, além da preparação da sociedade para a adoção de medidas imprescindíveis de adaptação, por conta dos visíveis impactos das mudanças climáticas já em curso”, complementa Feldmann.


PROGRAMAÇÃO COMPLETA


● 1º de junho - Lançamento – Mudanças Climáticas e Caminhos para o Desenvolvimento, com a organização de todas as instituições parceiras;

● 09 de junho - Brasil, Biodiversidade e desafios globais

Organização: Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI);

● 23 de junho - A emergência climática nas agendas dos governos subnacionais Organização: ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade;

● 14 de julho - Mudanças Climáticas e o Congresso Nacional: o que podemos esperar? Organização: Frentes Parlamentares Ambientalistas Estaduais;

● 28 de julho - Políticas públicas para impulsionar economia do descarbono Organização: Centro Brasil no Clima (CBC);

● 04 de Agosto - Matriz Energética Brasileira: como e quando abrir mão dos fósseis Organização: iCS - Instituto Clima e Sociedade;

● 31 de Agosto - Regulação do Mercado Financeiro - O que é ativo zero carbono Organização: Convergência pelo Brasil.


Nas próximas semanas serão divulgados os nomes dos convidados e convidadas que participarão dos três eventos finais do ciclo. Os eventos citados abaixo ainda não estão com as datas definidas:


● Como aumentar a ambição da NDC: blá-blá-blá ou implementação? | setembro Organização: Observatório do Clima;

● Regulamentação do Artigo 6: o que muda e quais as perspectivas para o Brasil; Organização: Centro Brasil no Clima;

● Arquitetura institucional no plano internacional | novembro Organização: Centro Brasil no Clima.



163 visualizações0 comentário